Liderança – Gente cuidando de gente

gente

Alguns têm definido os jovens como eternos sonhadores. Na verdade, se não fosse os sonhos da juventude, a vida não teria o mesmo sentido. Imaginemos como seria o mundo, e até a igreja, sem as características básicas da juventude como: criatividade, ousadia, espírito de conquista, bravura, destemor, determinação em lutar por uma causa e muitas outras coisas. Nossa juventude precisa de muito mais apoio, compreensão, atenção às suas necessidades do que simplesmente dizer: isto pode e isto não pode.

Muito se tem perdido para a causa de Deus devido à falta de atenção aos jovens. Há uma grande relutância da parte de muitos de se relacionarem com os jovens, mas isso é considerado pelo Céu como negligência do dever, um pecado contra as almas daqueles por quem Cristo morreu. Os jovens são objetos dos ataques especiais de Satanás; e a manifestação de bondade, cortesia, terna simpatia e amor, muitas vezes operarão para a salvação daqueles que estão sob tentação do inimigo… O amor de Jesus vos conquistará a entrada no coração dos jovens; e quando obtiverdes a confiança deles, irão ouvir vossas palavras e aceitar vossos conselhos. Deveis uni-los ao vosso coração por cordas de amor, e então, instruí-los em como trabalhar para a causa de Deus” (Rewiew and Herald, 24 de março de 1891). [Tradução livre.]

Mais do que nunca, precisamos estabelecer uma liderança focada nas novas gerações. Não somente de palavras, mas verdadeiramente de atos! Uma liderança capacitada e comprometida com os jovens da igreja atual.

Nenhuma organização sobrevive por muito tempo sem uma boa liderança. Liderados necessitam de líderes que lhes apontem o caminho e lhes transmitam a visão. Porque, “qualquer caminho leva a lugar nenhum” (anônimo). A liderança que pensa nas novas gerações é formada por pessoas que realmente estão preocupadas em atender a juventude. Orientações divinas já foram dadas sobre esse assunto. Veja esta, por exemplo: “A mocidade necessita mais do que uma atenção casual, mais do que uma ocasional palavra de animação. Precisa de uma obra acurada, cuidadosa, secundada pela oração. Unicamente a pessoa cujo coração se acha cheio de amor e simpatia, será capaz de conquistar esses jovens aparentemente descuidosos e indiferentes” (OE, p. 208).

Como líderes, precisamos compreender que nossos jovens estão cansados de coisas frívolas, vazias, sem conteúdo e sem graça. Anseiam por coisas sólidas e que lhes façam bem. Os jovens querem desafios espirituais, alvos missionários, oportunidades para pôr em prática seus dons e habilidades. Quando são desafiados, os jovens se dedicam e se esmeram por cumprir bem suas responsabilidades. Precisamos ajudar os jovens a se envolverem e a se comprometerem com Deus e com a missão da igreja.

Está na hora de desafiá-los com grandes projetos. Mas, não esqueçamos que o exemplo fala muito mais alto. Quando a juventude percebe que a sua liderança não está interessada e comprometida com eles mesmos, nada faz sentido, não entram nessa onda, pulam fora e saem para nunca mais voltar! Querem autenticidade, não hipocrisia; querem honestidade, não fingimento; querem realidade, não utopia. Precisam de exemplos dignos de ser seguidos.

Alguns mais experientes dizem: “Mas os jovens de hoje agem de maneira diferente”. Na verdade, sempre foi assim, a juventude sempre teve sua linguagem, seus próprios interesses, sua maneira de encarar a vida, de olhar para o futuro ou quebrar paradigmas. Desde os baby boomers (nascidos entre 1946 e 1964), preocupados em construir sua própria história até as gerações seguintes; Geração X (65-79), época de uma geração mais estável; Geração Y (80-2000), uma geração inovadora e multifuncional; Geração Z (atualidade), geração imediatista, digital e individualista.

Como igreja e como líderes cristãos, devemos ter em mente que os desafios podem se tornar cada vez maiores, mas Deus tem uma juventude separada, santificada, que está se levantando para fazer a diferença nos nossos dias. Temos projetos grandiosos que despertam, movimentam, envolvem e comprometem os jovens, como: Missão Calebe, Um Ano em Missão e PG Jovem, Vida por Vidas, entre outros. Mesmo enfrentando os desafios da atualidade, nossos jovens continuam sendo “[…] como luzeiros resplandecendo no meio de uma geração pervertida e corrupta” (Fp 2:15). Cuidemos dos nossos jovens, dando-lhes cada vez mais apoio para que cresçam na fé e expressem sua crença em seu cotidiano.

Pr Ivay Araújo – Diretor do Ministério Jovem – USeB

Extraído e adaptado da Revista Ação Jovem 1tri/2018

Anúncios

Comente aqui... deixe sua dúvida, elogio ou pedido

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: