Começando do Zero – Sociedade Jovem

Ano novo, novos cargos! E com isso, temos recebido dezenas de e-mails e mensagens nas redes sociais de novos líderes pedindo ajuda e dicas de como iniciar o Ministério Jovem ou Sociedade Jovem do nada.

Pois bem, você está lendo um artigo de um site, criado por um jovem que não sabia nada sobre ministério jovem. Então, você não está sozinho neste mundo, há muito a aprender.

A primeira coisa que você deve ter em mente é sua total dependência de Deus. Você foi chamado para realizar esta obra e somente através da busca em Deus você conseguirá se capacitar. Este site é apenas um instrumento para lhe auxiliar.

Como você pode ler no artigo Iniciando no Ministério Jovem, são necessários alguns passos para a implantação da sociedade jovem. E um dos passos mais importantes é o desenvolvimento do hábito da leitura. Há muito material de capacitação disponível, o que falta é pessoal disposto a buscar o conhecimento nestes através da leitura. Que este não seja o seu caso. E para ajudar você nesta jornada, indiquei algumas das literaturas que foram meu “alicerce” no ministério jovem, depois da Bíblia, no artigo Dicas de Leituras.

Neste artigo quero tratar em específico sobre a Sociedade Jovem, ou Sociedade de Jovens Adventistas. Criada em 1879 por Luther Warren e Harry Fenner, dois jovens preocupados com a espiritualidade e salvação dos jovens de sua igreja, possui em sua origem o objetivo de Salvar os jovens do pecado e Guiá-los no serviço aos outros.

A sociedade jovem é um ministério, dentro da igreja, com foco nos jovens, assim como os Aventureiros focam nas crianças e os Desbravadores focam nos adolescentes, a Sociedade Jovem tem um papel relevante dentro da IASD.

Muitos confundem o Ministério com os projetos do Ministério, grandes e bem-sucedidos projetos do ministério jovem como Clube de Jovens, G148, Calebe, PG My Style, DNA.com, são sim ótimas formas de envolver os jovens e estimulá-los à missão, mas devemos ter em mente que o Ministério Jovem não se resume apenas a cada um, ou a união destes. Estes grandes projetos são apenas “filhos” da sociedade jovem, que desde sua criação enfrentou diversos momentos de dificuldade e adaptação.

A sociedade jovem vai além de organizar o Retiro Espiritual, realizar cultos jovens e programas de datas especiais. É no envolvimento na sociedade jovem, que os jovens desenvolvem e aprimoram seus dons e habilidades para a Obra, tornando-se aptos para num futuro próximo assumirem cargos de liderança na igreja. Os jovens são assim desafiados a viver uma vida cristã autêntica, num mundo em que o compromisso e autenticidade tem perdido completamente o valor.

Isto é possível de ser alcançado através da forma singular de atuação da sociedade de jovens, provendo aos jovens momentos de reflexão, capacitação e evangelismo, mas proporcionando também momentos de lazer, recreação, envolvimento e atividades espirituais. Despertando assim, comprometimento e interesse dos jovens na Mensagem.

Eu poderia tentar discorrer do tema por horas a fio, mas isso não seria o suficiente para fazer de você um líder capacitado capaz de saber tudo sobre Sociedade de Jovens, mas como dito no início do artigo, é necessário empenho e leitura. Recomendo a leitura dos artigos citados no início do post, e dos materiais disponíveis em nossa Nuvem de Conteúdos, em especial na pasta Sociedade Jovem, com materiais específicos sobre o tema. Os créditos dos materiais vão para o meu amigo Isaías Cardoso, do UJA (Universos Jovem Adventista).

 

Planejando o calendário de atividades

projeto-gestao-cronograma

O ano de 2017 está começando, e como um bom líder, tenho certeza que você deseja iniciar o ano com boa parte do planejamento de atividades e projetos para este ano, bem elaborados e com suas datas marcadas.

Talvez (na maioria dos casos) pode ser difícil conseguir seguir à risca todas as datas devido a imprevistos, mas esta não é uma desculpa válida para procrastinar com o planejamento prévio – seja ele anual, semestral ou trimestral.

Para desenvolver a construção de um calendário de atividades, será necessário levar em consideração diversos fatores:

  • Calendário do Campo (Associação/Missão)

  • Calendário do Distrito

  • Calendário da Igreja

  • Calendário (letivo) dos Jovens

  • Projetos a desenvolver

Calendário do Campo

Este é um calendário ao qual você como líder deve se atentar bastante, a maioria dos campos já define e publica em seus calendários os projetos mais importantes (abrangentes) que serão realizados tanto em nível de campo quanto a nível de região ou distrito. Assim, muitos dos projetos que o ministério jovem deverá realizar a nível de distrito (como projeto bálsamo ou quebrando o silêncio, por exemplo) já estarão inclusos neste calendário, necessitando apenas ser replicado para o calendário local jovem. Respeite este calendário. Jamais organize ou marque eventos jovens paralelos em datas que coincidam com eventos que englobem toda a igreja, e por consequência, os jovens.

Calendário do Distrito

Mais local, mas não menos importante que o anterior. Este calendário, por muitas vezes desenvolvido pelo pastor e liderança distrital, engloba os projetos já listados no calendário do campo acrescido de pequenos projetos regionais/locais específicos (aniversário da cidade, corrida da saúde, etc.). Há distritos que simplesmente utilizam o calendário do campo como o seu próprio e publicam anúncios de projetos e eventos locais conforme a proximidade das datas dos mesmos, assim, procure se informar com seu pastor distrital, buscando, junto a ele e à liderança, “reservar” as datas que o ministério jovem precisará “usar”, para evitar conflito de datas.

Calendário da Igreja

É praticamente equiparado ao calendário distrital – há igrejas que não tem. É nele que estão programadas as datas específicas dos evangelismos, visitações, semanas de oração, e etc. Se esse calendário existir em sua igreja, além de não ignorá-lo, busque fazer parte dele, propondo a inclusão das atividades jovens no mesmo.

Atente-se ainda para datas periódicas e recorrentes que sempre estão presentes no cronograma da igreja – 13º sábado; sábado da criança; sábado da educação; quarta-feira do poder; etc. – tentando sempre conciliar as datas.

Calendário Letivo dos Jovens

Por mais que a maioria dos participantes do Ministério Jovem tenham mais que 18 anos, é necessário atentar para os calendários escolares dos jovens – tanto do ensino médio quanto da universidade – quando se planejar realizar atividades que demandem deslocamento e pernoites no decorrer da semana. Leve em consideração também, quando passeios e eventos nos últimos meses do ano, as datas de provas de seleção de vestibular, para não obrigar o jovem a escolher entre um fim de semana com Deus e uma tarde estressante de prova.

E como estamos falando de jovens de “maior idade”, é evidente que boa parte deles também já tenham emprego. Então eventos de meio de semana, podem consumir algumas folgas ou uns dias de salário.

Projetos a Desenvolver

Enfim chegamos no ponto que é a dificuldade de muitos, mas que é a peça chave para o planejamento do calendário de atividades para o ministério jovem. Antes de começar a se planejar, é necessário saber o que é preciso fazer e como se quer chegar até o objetivo. Se o objetivo é que os jovens sejam condecorados em medalhas, não basta apenas marcar no calendário a data da cerimônia. É preciso programar o início do projeto, os treinos, as provas e, por fim, a condecoração.

Como você deve ter percebido, os tópicos e calendários anteriores são bem objetivos, basta replicar as datas de projetos comuns e evitar projetos paralelos conflitantes. Assim, é aqui que vamos focar: em como organizar os projetos a se desenvolver no decorrer do ano.

Pelo menos dois pastores departamentais de jovens, a nível de campo, me deram uma regra de ouro para planejamento de atividades anuais de jovens. Um deles foi o Ivancy Araujo (ASPa 2014) e o outro foi o pastor Fernando Galvão (MOPa 2016). E ambos me disseram que o ano deveria ser divido em duas partes:

  • Primeiro semestre, para capacitação;

  • Segundo semestre, para eventos – que culminem com o resultado da capacitação;

Assim, já posso lhe adiantar que: os primeiros meses de atividades de seu ministério jovem devem ser de aprendizado, fortalecimento e capacitação. Depois que todo mundo souber o que e por que está fazendo, é hora de “brincar” e se “divertir”, ou melhor “se investir”. Então, as dicas de planejamento deste artigo seguirão a lógica descrita acima, que é a que até agora tem demonstrado bom sucesso.

Para a construção do cronograma de atividades, usaremos o Manual Jovem e os Cartões de Liderança e Medalhas, pautando as atividades pelas necessidades de capacitação e resultados.

Primeiro Semestre: Capacitação

Uma ótima forma de trabalhar com novos membros e novos aspirantes é justamente iniciar o ano introduzindo os mesmos no ministério jovem desde a base, com os princípios básicos. Nisto, começar o ano com capacitação cai bem como uma luva.

Lembre-se que, quanto mais detalhado o seu calendário de atividades, melhor será para seu controle e acompanhamento do cumprimento do mesmo. Por exemplo, se em janeiro vocês iniciarão a leitura do ano bíblico e do livro do ano, marque em seu calendário a data do “super culto jovem de lançamento do Ano Bíblico 2017”. Além de lembrar a data, realizar um culto especial para o lançamento de um projeto dá bastante crédito ao mesmo. E da mesma forma, detalhe no calendário as datas das provas do Bom de Bíblia (Ano Bíblico) e das premiações.

Desenvolva uma técnica eficaz de relembrar as datas. Seja através dos avisos semanais do mural, seja através dos grupos do Telegram/WhatsApp; seja pela página da Sociedade Jovem nas redes sociais; seja por um App específico; ou seja ligando para cada membro da igreja, o importante é ser lembrado. Não adianta você desenvolver o melhor, mais bonito, mais funcional e perfeito calendário Jovem do mundo, se ele e lembrete de seus projetos ficarem esquecidos na gaveta de sua escrivaninha. Divulgue!

Para leitura de livros, tente buscar uma base de tempo necessário para a leitura do mesmo, e marque a data de início e a data de provável fim da leitura, isso estimula o compromisso e desafia os participantes.

Você pode inclusive utilizar o Retiro Espiritual como um evento de lançamento de boa parte dos projetos do ano. Tome o cuidado de deixar todos os dados bem explicados e de não sobrecarregar de informações.

Informe-se de antemão sobre cursos de capacitação oferecidos pelo campo, e verifique se os mesmos já estão previstos em calendário geral. Verifique também a possibilidade da visita do departamental jovem do seu campo à sua região/distrito.

Promova cultos especiais (sábado pela manhã e domingo à noite) feito pelos e para os jovens. Faça cerimônias de admissão JA – lembrando-se de deixar o pastor distrital e o regional JA sempre informados – e promova cultos com diferencial jovem, utilizando inclusive as palestras desenvolvidas na capacitação. Este último é uma ótima forma de descobrir e desenvolver ótimos pregadores.

Para cultos jovens e reuniões de JPG (pequeno grupo jovem) defina também as datas e horários. E utilize estes momentos para desenvolver a capacidade dos jovens aspirantes. São momentos perfeitamente aplicáveis às palestras e discussões requeridas nos cartões de liderança. O objetivo maior é salvar, conscientizar e capacitar a juventude participante.

Um ano novo – assim como uma nova semana – é sempre uma ótima oportunidade para decidir ser mais saudável e ativo. Então, aproveite o sangue quente da galera para propor o “Desafio Medalha de Bronze/Prata/Ouro”. Além de ser uma ótima oportunidade para se reunir periodicamente durante os treinos (fortalecer relacionamentos), também pode estimular alguns mais sedentários a se tornarem mais ativos. O prazo médio para um corpo sedentário se acostumar com a nova rotina é de 40 dias, e para um jovem totalmente sedentário alcançar alguns dos resultados requeridos no Cartão Medalha de Bronze é de cerca de 90 dias. Assim, se tudo der certo, será possível realizar até as três modalidades do cartão no mesmo ano.

Lembre-se dos eventos das datas especiais: dia das mães, dia do jovem adventista, dia dos namorados, semana santa, etc. São eventos “obrigatórios” a se realizar e que podem ser muito bem utilizados para o fortalecimento da juventude: passeio especial no domingo das mães (com as mães é claro); passeio no clube ou fazenda no dia do jovem adventista; jantar especial para os jovens solteiros ou casais; etc.

Aproveite ainda o primeiro semestre para desenvolver encontros de capacitação evangelística. Ensinar os jovens a ministrarem estudos bíblicos, visitações, sermões e palestras. Além de desenvolver os jovens, eles ainda ficarão mais preparados para a missão Calebe, Semana Santa e Semana de Oração Jovem.

Segundo Semestre: Eventos e Reconhecimentos

Na segunda metade do ano acontecem as campais e ACAMP jovens em diversas regiões. É a época mais “badalada” dos calendários, e, como falei acima, é o período recomendado para pôr em prática toda a capacitação do início do ano. Atente-se para os “feriadões” disponíveis no calendário, para aproveitar e “emendar” as folgas, estendendo assim o período dos acampamentos e passeios.

Uma ideia importante a se frisar aqui é que o ministério Jovem deve sempre trabalhar com projetos ao invés de eventos. Eventos na sua maioria possuem apenas o “durante”, enquanto projetos focam no “antes, durante e depois”. Em resumo: desenvolva as atividades do ano com objetivos claros e que culminem com um grande “evento de celebração”.

Dependendo da região, é uma boa época para acampamentos de verão (ou inverno) com a sociedade jovem da igreja local ou distrital/regional. Utilizando um fim de semana do mês de dezembro, é uma ótima oportunidade para reconhecer e ressaltar todos os projetos e atividades realizadas durante o ano. E se possível ainda premiar os “melhores do ano”.

Programe uma vigília jovem, se possível com todo o distrito para compartilhar de temas relevantes, e de quebra utilizar a oportunidade para os aspirantes palestrarem aos jovens. Não deixe passar em branco as datas comemorativas, como o dia do Pastor, dia das Crianças, dia dos Pais. Além de homenagear, é possível realizar projetos especiais nestas datas, como visita a orfanatos, homenagens aos pastores e pais, etc.

É também neste período, que, após a cumprimento das atividades e requisitos durante o ano, são realizadas as cerimônias de condecoração de medalhas e investidura de líderes. Programe-se com seus jovens, para realização das condecorações, e verifique as datas de envio dos relatórios de liderança para avaliação junto ao Departamental do Campo. Há também as premiações dos concursos bíblicos, projeto bálsamo (finados) e a preparação do mutirão de natal.

Por fim, o calendário, ou cronograma de atividades, deve possuir a cara e personalidade de seus jovens. Deve expressar quem vocês são, querem ser e podem ser. Deve ser montado conforme a sua realidade e suas necessidades. As regras básicas são estas, e então, você com sua equipe de liderança jovem, organizam e desenvolvem o restante, preenchendo as lacunas.

Disponibilizamos um modelo de Cronograma, com dicas de atividades gerais, você pode utilizá-lo como base e adicionar as suas atividades a ele. Você pode baixá-lo neste link. Na dúvida, converse com seu Regional/Distrital Jovem e com o Pastor de seu distrito, ou aproveite e nos envie um e-mail para contato@guiadolider.com e teremos muito prazer em lhe ajudar.

Dicas para Relatório de Liderança

Um objeto imprescindível na construção da pasta de liderança é o relatório das atividades e requisitos cumpridos pelo aspirante. Neste post, iremos partilhar de algumas informações importantes para se redigir relatórios do registro de liderança.

Para começar, é necessário identificar que há pelo menos três tipos de relatórios: registro de cumprimento de requisito/atividade; relatório de atividade; e reação à leitura.

Registro: é um texto simples, com a declaração, por parte do aspirante ou avaliador, de que o mesmo cumpriu ou cumpre determinado requisito. Exemplos: Memorizar e explicar Ideais JÁ; Ser membro ativo do clube/sociedade de jovens; fazer parte da equipe JA; enfim.

Relatório: é um texto detalhado de atividades realizadas para o cumprimento de requisito ou atividades. Deve possuir a maior quantidade de detalhes de sua realização, fotos o, no caso de trabalhos textuais, as devidas referências. Exemplos: Participar da Semana Santa; Dirigir palestras; Ministrar um curso bíblico;

Reação à leitura: texto discursivo-argumentativo sobre os temas, ideias e relatos abordados em determinada literatura. Deve seguir os padrões estabelecidos pela DSA no cartão de liderança e possuir a quantidade de páginas exigidas. Não deve-se confundir reação à leitura com resumo, o objetivo aqui é discorrer sobre o aprendizado feito através da leitura – lições, fatos, experiências, etc. – e externar de que forma tais informações podem influenciar em sua forma de liderança e vida cristã.

Redigindo o Relatório

Para os casos do “registro” e do “relatório” orientamos, para melhor organização e resultados, levar em consideração algumas perguntas importantes que, se bem respondidas, produzem um relatório de ótima qualidade:

  • Quem?
  • O quê?
  • Onde?
  • Quando?
  • Como?
  • Por quê?
  • O que aprendi?
  • Como aplicar no ministério JA?

Seguem abaixo alguns modelos de relatórios, conforme suas categorias.

Registro

Pré Requisitos

Relatório

Esboço de Culto Jovem

Reação à leitura.

Leitura do Livro Só Para Jovens

Iniciando no Ministério Jovem

Este post tem como objetivo dar as principais diretrizes para o líder (diretor/coordenador) jovem que está iniciando no Ministério agora e necessita de ajuda para os primeiros passos. Iremos discorrer as principais características do ministério jovem, as maiores necessidades do líder, planejamento e organização de equipe de trabalho, e etc.

Então, sente-se, pegue caneta, papel, sua Bíblia e peça a Deus em oração que lhe guie nesta nova (e maravilhosa) etapa de sua vida. “[…] por que quando se lida com jovens, é necessário trabalhar com diligência e esforço. É a mais difícil, porém a mais vela obra que Deus nos tem confiado“.(Malcolm Allen, Salvação e Serviço, p 18)

Ressaltamos que Guia do Líder JA é apenas um meio para complementar e auxiliar os líderes novos e veteranos no trabalho com os jovens, e que, para maiores informações e auxílio com o Departamento Jovem de sua igreja, você deve procurar pessoalmente o seu Coordenador Distrital/Regional e o Pastor Distrital, que lhe oferecerão todo o material de apoio necessário em conjunto com o Ministerial da Associação/Missão.

Senso de Missão

Você foi chamado, escolhido, convocado para fazer parte da seleção campeã do Senhor Jesus, em prol da salvação de uma juventude inserida num mundo corrupto, concupiscente, atraente, que tem levado tantos à destruição moral e física. O líder do ministério jovem precisa saber e acreditar que seu chamado não foi um acaso do destino ou um ato de “não há outra opção”, afinal, Deus efetua em nós “tanto o querer quanto o realizar”, e estando ao controle de tudo neste universo Ele escolheu você para ser capacitado pelo Espírito a realizar esta grande obra.

Lembre-se: a obra não é sua, é de Cristo. Mas você faz parte da equipe de ceifeiros enviados à ceara em resposta às orações dos discípulos há dois mil anos atrás (Mateus 9:38). Deus deseja ver o uso de nada menos que todas as suas forças, dons e talentos em prol deste ministério. A recompensa pelo esforço para salvação de almas é sempre maior do que a gente possa imaginar.

Se a tristeza aproximar-se, as dificuldades cercarem, e o senso de incapacidade tomar conta da mente, lembre-se que “os que confiam […] no Senhor voam alto como águias, correm e não se cansam” (Isaías 40:31). Então, tome suas asas e voe sobre os problemas, assim você poderá enxerga-los de um outro ângulo, e perceber que não são tão grandes quanto parecem.

Fundamentação Bíblica e Profética

É bíblica a mensagem de que os jovens são fortes, e por conhecer o Pai, já tem vencido o Maligno. Ellen G. White declara, em Mensagem aos Jovens,página 204 , que os jovens quando bem consagrados são capazes de grandes coisas. Assim, é certo que, buscando em Deus iluminação e sabedoria, o trabalho no ministério jovem renderá grandes frutos, a curto, médio e longo prazo.

Como líder, alguém que guia, dá o norte ao grupo, você deve buscar na bíblia e nas profecias a base do seu trabalho. O maior objetivo do trabalho no ministério Jovem deve ser Salvar do Pecado e Guiar no Serviço, leva salvação aos jovens da igreja e fora dela, os capacitando para salvar outros, mas isso só pode ser feito se for utilizada a palavra de Deus para os motivar.

Desenvolva o hábito do estudo diário das Escrituras e busque inserir isso na vida dos jovens os quais você liderar, o mais importante é “fazer com que os jovens abram suas Bíblias, para então o Espírito fazer o resto”. Um jovem só pode mudar seu jeito de falar, agir e se vestir (para um jeito semelhante ao de Jesus) se o Espírito Santo o transformar de dentro para fora, e isso só é possível se ele for ensinado a ter comunhão com Cristo.

Organização de Equipe e Funções

Como já dizia o sábio Salomão, “é melhor ter companhia do que estar sozinho, por que maior é a recompensa do trabalho” (Eclesiastes 4:9 NVI) no ministério jovem, assim como em qualquer outro ministério de salvação de pessoas, é preciso trabalhar em equipe, dividir tarefas e reconhecer limitações.

Você jamais conseguirá alcançar o sucesso se tentar fazer tudo sozinho. Então, prepare-se para fazer parte de uma ótima equipe de trabalho. A equipe do ministério jovem se subdivide em três níveis, os quais possuem suas particularidades, que trataremos a seguir:

1º nível – Diretoria Jovem: Equipe eleita pela comissão de nomeação da igreja local formada por:

  • Diretor
  • Diretor(es/as) Associado(os/as)
  • Secretário(a)

2º nível – Comissão Jovem: Equipe eleita pela Diretoria Jovem em reunião com o pastor Distrital, formada por:

  • Diretor(a) Missionário
  • Diretor(a) Social
  • Diretor(a) Musical
  • Diretor(a) Espiritual
  • Diretor(a) Material (Almoxarifado)

3º nível – Comissão Executiva

Formada pelos membros dos dois níveis anteriores mais os seguintes:

  • Pastor Distrital
  • Primeiro Ancião
  • Diretor Missionário (igreja)

A Comissão Executiva do Ministério Jovem realizará uma reunião para o planejamento e elaboração do plano de trabalho para o ano corrente, definir as atribuições de cada membro da comissão. Devem ser levados em considerações os módulos de trabalho JA, conforme Manual Jovem, assim também como as atividades propostas no calendário anual da Associação/Missão.

É importante também, nesta primeira reunião, realizar uma análise do cenário em que a sociedade jovem estará inserida, as melhores formas de alcançar os jovens, traçar e propor os principais objetivos a serem alcançados a curto, médio e longo prazo, desenvolver uma senso de missão e o pensamento que norteia o grupo. Você pode estudar em detalhes a estruturação do Ministério Jovem no capítulo Planejamento e Sucesso, página 33, do Manual Jovem.

Organização da Sociedade Jovem

Após estabelecer os objetivos a serem alcançados pelo ministério jovem, é o momento de agir e envolver a juventude e a igreja no trabalho. Neste momento, a direção possivelmente já tenha analisado o aspecto mais forte de formação de grupos na igreja, assim buscando utilizar este aspecto como base para um trabalho bem sucedido.

A Diretoria Jovem (1º nível) deve realiza o cadastramento de todos os membros da sociedade jovem seja ele em formulários ou no sistema de intranet, conforme a forma utilizada na sua Associação/Missão. Os membros cadastrados são classificados em três categorias:

  • Aspirantes: jovens acima de 15 anos e/ou não batizados;
  • Regulares: jovens de 16 a 35 anos, batizados e ativos, e jovens acima de 35 anos que exerçam função de diretoria;
  • De Honra: jovens a partir de 35 anos.

Após cadastrados e classificados, os membros são reunidos em Grupos de Ação Jovem (GAJA) para a realização das atividades no decorrer do ano. Para a formação dos GAJAs leve em consideração o modelo mais forte de união e ação de sua igreja – Pequeno Grupo, Classe de Escola Sabatina, Unidade de Ação, Duplas Missionárias – ou dividir de forma homogênea os jovens “fortes” entre os gajas. O GAJAs devem possuir a mesma quantidade de membros, e serem pares (2,4 ou 6 GAJAs). Não há necessidade de separação de grupos por gênero.

Para os GAJAs, serão eleitos pelos seus membros, o líder (representante) do GAJA, seu vice e o secretário. Estes serão os responsáveis em segunda instância pelos membros do GAJA e pelo repasse dos relatórios de atividades à direção jovem. Se você já está familiarizado com o Clube de Desbravadores, o GAJA é equivalente à Unidade.

Talvez você já tenha percebido: o objetivo aqui é segregar a maior quantidade de funções possíveis, de forma que maior quantidade de jovens estejam envolvidos de alguma forma com os meios de liderança, e sejam assim, capacitados a liderar e formar líderes.

Materiais

Estão à sua disposição os mais diversos materiais de apoio, desde manuais específicos à bibliografias para aprofundamento em liderança jovem. Você pode começar verificando nossa lista de Dicas de Leitura, aqui no blog, e já ter a certeza que precisa adquirir com urgência pelo menos dois livros: Manual Jovem e Salvação e Serviço.

O ministério e/ou sociedade jovem precisará de materiais de uso tais como:

  • Livros de Atos, Ata e Caixa
  • Pasta Portfolio para Relatórios
  • Bandeira JA
  • Bandeira do Brasil
  • Bandeira do Estado
  • Bandeira do Município
  • Bandeira da Sociedade / Equipe Distrital / Região

É necessário que a sociedade jovem implante uma biblioteca (Clube do Livro) em sua igreja local, para tal são necessários pelo menos um livro de cada temáticas a seguir:

  • Missão
  • Testemunho
  • História da Igreja
  • Natureza e Ciência
  • História do Adventismo
  • Espírito de Profecia
  • Religião e Filosofia Cristã
  • Namoro
  • Mídia
  • Criacionismo
  • Liderança Cristã

Reuniões

As reuniões da Comissão Executiva deverão obedecer uma regularidade, conforme planejado e acordado na primeira reunião. Estas reuniões periódicas tem o objetivo de planejamentos a curto e médio prazos (meses, bimestres, etc.) e avaliação dos objetivos estabelecidos e alcançados, assim como para eventuais correções, adições ou adaptações das metodologias empregadas. Aconselha-se que a periodicidade destas reuniões da Comissão Executiva sejam:

  • No mínimo uma vez por mês, para sociedades jovens;
  • No mínimo uma a cada dois meses, para reuniões distritais (coordenador com os diretores);

Além das reuniões de planejamento, as sociedades jovens devem manter a regularidade das reuniões com os jovens e amigos da sociedade. Encontros, cultos e atividades com os jovens são um grande meio de fortalecer os jovens e o relacionamento entre estes.

De acordo com pesquisas realizadas pelo Pastor Barry Gane – relatadas no livro O Caminho de Volta, Capítulo 8 – igrejas onde há atividades e encontros jovens no mínimo duas vezes por semana tem um alto índice de crescimento, assim como de maior interesse dos jovens pelas coisas espirituais e evangelísticas. Ao contrário de igrejas que realizam atividades apenas uma vez por semana, ou irregularmente, ou ainda não realizam, onde os jovens sentem-se “abandonados”, desinteressados, e sentem que o crescimento da igreja tem-se estagnado ou regredido.

Assim, ao instalar ou trabalhar com ministério jovem local, a equipe jovem deve buscar promover aos jovens, tantas quantas oportunidades de se reunirem durante a semana quantas forem possíveis. Sejam elas culto jovem, classe de estudo da Lição, classe de estudo bíblico, ensaios, reuniões para almoço, momentos de lazer no sábado à noite, esportes, etc. Ao fim, será perceptível o alcance e envolvimento dos jovens no grupo.

Calendário – Planejamento Anual

Como dito alguns tópicos acima, a organização é primordial para o bom funcionamento do Ministério Jovem, e para isso é imprescindível o planejamento das atividades a serem realizadas durante o ano.

Com base no calendário da Associação/Missão, a coordenação distrital adequará o calendário de atividades jovens que envolvem todo o distrito e repassará este para avaliação e aprovação pelo Pastor Distrital e Departamental.

Com o calendário distrital aprovado em mãos, a Comissão Executiva organizará as atividades a serem realizadas durante o ano, de acordo com os dois calendários acima, de forma a não estabelecer datas para atividades que conflitem com atividades do distrito ou campo (associação/missão). Após finalizado, este planejamento anual deve ser submetido à análise da comissão local da igreja. Se aprovado, uma cópia é arquivada com a ata de aprovação, e outra cópia de ambos encaminhada ao coordenador distrital.

Ressaltamos a importância de o planejamento sempre estar adequado ao calendário superior e às atividades da igreja – local e distrital – buscando sempre a harmonia entre ambos. De modo a realmente evitar contratempos com sobreposição de datas. No caso de mudanças necessárias ao calendário após sua aprovação, a alteração deve ser analisada e aprovada, e assim arquivada junto à primeira cópia – em ambos os níveis: distrital e local.

Seguro

Com o planejamento anual aprovado, o ministério jovem possui uma gama de atividades a realizar à sua frente. Algumas destas atividades podem envolver passeios ao ar livre, acampamentos, esportes, enfim. A sociedade, assim como cada jovem, necessitam estar protegidos para eventuais incidentes. Para isto foram criados os Seguros contra Acidentes Pessoais Anual e Excursão, obrigatórios à sociedade jovem para seu funcionamento amparado durante o ano.

Seguro anual: este seguro, obrigatório, de taxa única, com vigência de 01 de Abril do ano de contratação ao dia 31 de Março do ano seguinte, cobre todas as atividades realizadas pela sociedade jovem que estejam relacionadas no Calendário de Planejamento Anual. É feito através de sua Associação/Missão, conforme a lista de membros cadastrados na sociedade jovem. Para informações sobre prazos, valores, e demais regras, entre em contato com a secretaria Departamental Jovem de sua Associação/Missão.

Seguro Excursão: seguro, de taxa por evento, com vigência estipulada no ato da contratação, cobre membros não cadastrados no seguro anual, até o prazo limite, para atividades específicas, como um acampamento de fim de semana ou passei à praia. Também cobre atividades específicas que não presentes no Calendário Anual, e assim não cobertas pelo Seguro Anual. A contratação é feita através do site da ARM Sul-Americana, e o valor da taxa (por pessoa) é estipulado conforme a modalidade escolhida e o número de dias a serem cobertos. Uma dica válida para a contratação deste seguro para o caso de viagens para atividades de mais de um dia é solicitar a vigência para um dia antes da partida e um dia depois da volta prevista, de modo a haver cobertura para eventuais ocorrências durante o percurso.

Ressaltamos a importância e obrigatoriedade do seguro contra acidentes pessoais para realização de qualquer atividade da sociedade de jovens em ambiente externo ao templo, de forma amparar a direção jovem, assim como a Igreja Adventista, em caso de eventualidades e fatalidades.

Cartões e Investiduras

O maior objetivo do líder deve ser a formação de liderança, pois já dizia um pensador “o sucesso sem sucessor na verdade é fracasso”. A segunda parte do Objetivo do Ministério Jovem tem que ver com “guiar no serviço”, e o que é este guiar se não capacitar para o serviço?

Registro de Liderança Jovem

“Baseados nos escritos de Ellen White e no crescimento populacional de jovens, foi elaborado o Registro de Liderança em três níveis, com a ‘Missão’ de treinar e orientar os jovens que escolheram trabalhar para Deus, buscando crescimento espiritual, desenvolvendo habilidades, especialização e preparo para servirem como líderes e exemplos.

“O Registro de Liderança Jovem é oferecido a todos os jovens adventistas batizados e com mais de 16 anos de idade. Cada nível de liderança deve ser alcançado separadamente, e em ordem progressiva: Líder – Máster – Máster Avançado. Independentemente da idade, cada participante deve começar pelo primeiro nível”. (Manual Jovem, pág. 25)

Para orientação, cumprimento, avaliação e validação dos requisitos de Liderança Jovem, são realizadas reuniões periódicas do Clube de Líderes. O Clube de Líderes é formado pelos aspirantes que estão cumprindo o cartão e um líder responsável pela avaliação e assinatura dos requisitos – este será um líder investido, ou na ausência de um graduado, pode ser feita pelo pastor distrital.

Medalhas

Com o objetivo de fortalecer a liderança dos líderes jovens e preparar cada jovem ganhador para assumir seu lugar como membro positivamente ativo em sua igreja e comunidade, há o Plano de Conquista de Medalha. Dividido em três níveis:

  • Bronze: jovens acima de 16 anos;
  • Prata: jovens acima de 18 anos;
  • Ouro: jovens acima de 20 anos.

A Conquista da Medalha deve ser planejada e ter seu cronograma aprovado pelo departamental de sua Associação/Missão. Para mais informações, entre em contato com a secretaria do departamental jovem.

Os cartões de Conquista da Medalha também são requisitos obrigatórios para o Registo de Liderança, em suas respectivas ordens (Líder-Bronze/Master-Prata/Master Avançado-Ouro), no caso de jovens que estejam realizando o cartão de Liderança e não possua a medalha correspondente deverá conquista-la conforme o requisito.

A equipe do Guia do Líder JA, está também preparando um material de apoio todo especial para auxiliar na implantação do Clube de Líderes e do Plano de Conquista da Medalha, aguarde.

Bibliografia
GANE, Bary. O Caminho de Volta (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira,2013).
Divisão Sul-Americana. Manual Jovem – Liderança, Editora Sobre Tudo, 2012.
ALLEN, Malcolm. Salvação e Serviço, o Desafio do Ministério Jovem. Editora Sobre Tudo, 2012.

Cerimônia de Admissão Jovem (JA)

IMG_20140531_240030941

O ministério jovem, assim como os desbravadores e aventureiros, possui diversas simbologias e seus significados. Dos muitos, uma cerimônia importante e cheia de significados, em todos os casos, é a cerimônia de admissão.

A cerimônia de admissão, seja ela no Min. JA, Desbravadores ou Aventureiros, é um momento marcante na vida do jovem, criança ou adolescente. É o momento em que ele declara, diante de todos os conhecidos presentes, que faz parte de um grupo que crê na volta de Jesus e trabalha para “terminar a obra do evangelho”, levando esperança, fé, e amor.

Diversos líderes tem nos escrito com dúvidas de como realizar a Cerimônia de Admissão JA (PIN). E exporemos aqui de forma simples e prática como planejar e realizar a mesma. Antes de mais nada, vamos primeiro esclarecer os termos utilizados em meio às diversas cerimônias em todo o Ministério Jovem (JA, DBV e ATV), que muitas vezes confundem a cabeça de líderes: Investidura, Condecoração e Admissão.

Investidura é a solenidade na qual se oficializa uma graduação ao jovem (Liderança, Classe, etc.).

Condecoração acontece quando o jovem é reconhecido por alcançar um requisito importante necessário para a graduação (Medalhas, Especialidades, Destaque, etc.).

Admissão pode ser comparado à “iniciação” ou “entrada” do jovem ao grupo, uma cerimônia na qual se torna público que ele faz parte daquele grupo. O PIN assim como os lenços, são apenas símbolos desta decisão pública, e não emblemas de uma “investidura”. Esta será a cerimônia tratada neste artigo.

Planejamento
Organize-se com a sua equipe com antecedência, estabelecendo a data e o local da realização, os quais serão repassados para os jovens que serão “admitidos”, de forma que possam preparar-se para a tal, assim como resolver questões de seus uniformes, etc.
É importante selecionar os hinos que serão cantados e tocados em cada momento da cerimônia, presando sempre pela solenidade, reverência e santidade da mesma.

Equipe de realização
O tamanho da equipe que estará realizando é variável de acordo com sua Sociedade/Clube ou a quantidade de jovens já “investidos em PIN” até a cerimônia. Basicamente serão necessárias as seguintes pessoas/funções:

  • Porta Bandeiras (Brasil / Estado / Município / Min JA / Sociedade)
  • Porta Bíblia
  • Porta PIN (opcional)
  • Orador Cerimônia
  • Orador Mensagem / Autoridade (Pastor / Coord. Distrital)

Os jovens que estiverem portando as bandeiras e a bíblia podem também ser os quais recitarão os Ideais JA.
O porta PIN será um jovem (já admitido) que durante a cerimônia levará os pin’s até o púlpito para oficialização da cerimônia. Pode-se optar por cada jovem a ser investido levar seu próprio PIN no seu bolso a ser retirado no momento devido.
O Orador da Cerimônia (geralmente o líder jovem ou associado) é quem dirigem o roteiro da cerimônia: entradas, músicas, ideais e etc.
O Orador da Mensagem é quem realizará a mensagem (reflexão) da cerimônia. É ideal convidar o Pastor Distrital e/ou Coordenador Distrital/Regional para exercer tal função, de forma a valorizar a autoridade do mesmo e a importância da cerimônia diante de todos.

Requisitos
Os requisitos prévios para ser “investido em PIN” assim como nas admissões de lenço nos desbravadores, são:

  • Ter até a data da cerimônia 16 anos completos
  • Possuir uniforme de Gala completo (calça-camisa-gravata/saia-blusa-lenço);
  • Conhecer de cor os ideais JA;
  • Ser membro cadastrado e ativo da sociedade/clube de jovens;

Jovens
Faça uma lista prévia dos jovens que serão admitidos na cerimônia – geralmente em ordem alfabética. Pode-se incluir na lista, frente a cada nome, características, qualidades, ou atributos a ressaltar do jovem, como forma de apresentação do mesmo (e valorização de seus dons) no momento da entrada.

Padrinhos
São os escolhidos, pelos jovens que serão admitidos, para realizarem a “investidura do PIN”, ou seja, aqueles que porão o pin na lapela (bolso) dos jovens admitidos.

Ideais
Após a entrada de todos os jovens a serem admitidos, eles, juntamente com os porta flâmulas e toda a igreja, recitam os ideais JA, onde o jovem responsável por cada ideal o identificará antes e iniciará a primeira frase, sendo seguido pelos demais (sem repetição). Exemplo: Jovem: “Voto! Por amor ao Senhor Jesus…” Todos: “prometo tomar parte ativa…”.
Pode-se usar um SlideShow com os ideais para acompanhamento da igreja.
É facultativo o uso do voto da Legião de Honra. Velando por ressaltar a mais alta reverência e importância possível à cerimônia.

Esboço do culto de admissão
Segue abaixo um Modelo de esboço do culto/cerimônia de admissão, também disponível na integra (desenvolvimento e detalhes) na seção de Downloads:

16:30 – Início do louvor congregacional
17:00 – Boas vindas e Oração inicial
17:10 – Abertura
17:05 – Entrada das flâmulas (Brasil/Estado/Município/Min JA/Sociedade)
17:20 – Entrada dos jovens a admitir
17:30 – Ideais JA
17:35 – Entrada dos PINs e investidura
17:45 – Mensagem
18:00 – Louvor Final e Oração

Algumas fotos de cerimônia de admissão

De forma bem prática, estas são as principais dicas para se realizar a cerimônia de Admissão de sua sociedade/clube de jovens. Se você tem alguma dúvida, dica ou sugestão pode deixar nos comentários ou nos escrever no fale conosco. A equipe Guia do Lider JA está à disposição para ajudar e compartilhar conhecimento.
Grande Abraço!

+Que Paixão – Tema Jovem 2016

tema2016

Estamos começando 2016, um novo ano de atividades, com a Sociedade/Clube de Jovens. Quero desafiá-lo a se organizar muito bem para termos um ano próspero e cheio de bênçãos, que serão alcançadas junto com a nossa juventude. Um trabalho excelente requer um bom planejamento e foco claro na salvação e serviço. Líder, faça de tudo para que os seus jovens sejam protagonistas, não meros espectadores, e ajude–os a desenvolverem os seus dons. Que o culto jovem seja um espaço para lhe proporcionar amplo crescimento espiritual e, ao mesmo tempo, uma plataforma para lança-lo em ações de serviço para a comunidade.

O tema para 2016 é: + Que Paixão. Queremos destacar que existem coisas, atitudes e decisões na vida dos jovens e da igreja que vão além da paixão. Todos os meses, reforçaremos a ideia do + com palavras de confirmação que darão um norte às atividades e ações. Fique + ligado! Invista em sua vida espiritual, organize-se bem, planeje tudo com antecedência, envolva a todos e prepare-se para que Deus faça grandes coisas através da sua liderança neste ano.

Um forte abraço e sempre Maranata!

Departamental Jovem DSA

Pr. Carlos Campitelli
Editorial Revista Ação Jovem

Nota: Pastor Carlos Campitelli é o Líder Departamental Jovem da União Sul-Americana.

Dicas de leitura

Para os líderes de primeira viagem ou aqueles que querem conhecer um pouco mais do trabalho no ministério JA, vamos compartilhar algumas dicas de leitura, algumas delas obrigatórias para quem deseja ser um líder jovem de sucesso.

Manual de Liderança Jovem
image

Formulado pela Departamento Jovem da Divisão Sul-Americana, possui todas as informações necessárias para quem está iniciando o trabalho no ministério JA. Os 8 módulos do ministério jovem e seu funcionamento. Os ideais que regem o ministério. Guia e dicas de como organizar projetos, cultos, acampamentos, etc. Como trabalhar com jovens, líderes, relacionamentos, enfim.
Uma leitura obrigatória para aspirantes e iniciantes, e um guia ideal para ter sempre à mão quando precisar.

Salvação e Serviço – o desafio do ministério jovem
image

Nesta obra, Malcon Allen descreve o desafiador trajeto percorrido pelo ministério dos jovens adventistas desde a ideia de sua fundação até nossos dias. Projetos que deram certo, tanto na igreja quanto fora dela, os grandes obstáculos encontrados, a influência do mundo na igreja e da igreja no mundo, os grandes movimentos de reforma da razão, e o maior dos objetivos do Ministério Jovem: Salvar do Pecado e Guiar no Serviço.

Acerte o Alvo
image

Uma compilação com dicas de diversos Líderes da igreja envolvendo os mais variados temas do ministério jovem. Como desenvolver grandes e pequenos projetos, como envolver várias áreas da juventude, lidar com algumas das dificuldades do ministério, são alguns dos temas tratados no livro.

Socorro! Estão me seguindo
image

Uma vez ouvi dizer: “sucesso sem sucessor está fadado ao fracasso”. Não me lembro muito bem onde, mas se você deseja treinar sucessores de sucesso, Socorro, estão me seguindo é um ótimo livro para conhecer do assunto. De uma forma bem humorada, interativa e clara, Clinton A Valey mostra como ser um líder de sucesso.

O Caminho de Volta
image

Para muitos líderes, uma das coisas mais difíceis no ministério jovem seja resgatar jovens afastados. Neste livro, Barry Gane, que soube na pele o que é ser jovem e estar afastado de Deus. Com um pouco de sua experiência, e diversas pesquisas relacionadas na área de jovens, Gane dá um grandioso incentivo ao ministério do resgate.

Só para jovens / Mensagens aos Jovens.
image

image

Sem dúvida alguma, um dos melhores livros que já li. Na versão completa (Mensagens aos Jovens), a escritora Ellen G White trata simplesmente de praticamente todas as áreas de interesse e necessidades dos jovens. Aconselhando, exortando, repreendendo e corrigindo quando necessário. Na versão compilada (Só para Jovens) são escolhidos os temas mais frequentes, não deixando em momento algum a desejar. Esta versão inclusive é ideal para estudo em grupo em encontros semanais, com debates e aplicações dos assuntos tratados. Ambos são livros que devem ser lidos por todo jovem cristão – o que inclui os líderes, com certeza.

Quando fui chamado a líder de Jovens, senti-me desnorteado de como iniciar e realizar tal trabalho. Realmente não sabia como e por onde começar. Graças a Deus, logo no início, participei de uma capacitação, e nela recebi dicas, inclusive dos livros citados acima, e posso afirmar com certeza, essas leituras fizeram toda a diferença na minha linha de Liderança Jovem. Claro que o conhecimento e capacitação para o ministério jovem não resume-se apenas a estes livros, assim, esta lista fica como nossa primeira dica de leitura, e, conforme for sendo renovada, iremos compartilhar com vocês aqui no Guia do Líder.